Sónia Grané

Esta temporada estreaste-te no Teatro Alla Scala em Milão com uma ópera de Sciarrino, tiveste a tua estreia enquanto Rainha da Noite na Staatsoper Berlin e agora estreias-te neste papel de Peri. Três desafios completamente diferentes - ou não?
Sim, definitivamente diferentes! Sciarrino é música contemporânea e quase “não cantada”, Mozart é clássico e a rainha da noite apresenta desafios muito próprios, como a coloratura e tessitura extremamente aguda. Schumann é romântico e apresenta linhas líricas maravilhosas.

Esta é a primeira vez que cantas Das Paradies und die Peri - já conhecias a obra antes? Quais foram as primeiras impressões?
Não, não conhecia a obra! A primeira coisa que me veio à cabeça quando ouvi uma gravação foi “mas como é que eu não tinha conhecimento de tal obra existir!”

A obra é muito raramente apresentada, o que achas que a torna especial?
Quando se ouve falar em oratória, Bach, Handel, Haydn e Mozart é o que vem à mente, não Schumann. No período romântico não foram escritas muitas oratórias e é precisamente o facto de ser uma das poucas desse período que a torna especial.

Tu fizeste os teus estudos superiores em Londres mas optaste por construir a tua carreira em Berlim. Estas cidades oferecem possibilidades muito diferentes para um cantor?
Sim, sem dúvida. Londres foi óptimo na minha formação, mas infelizmente em termos de trabalho tem um círculo de oportunidades muito fechado. Só tem dois teatros a tempo inteiro e depois três ou quatro companhias de ópera que funcionam maioritariamente no Verão. Berlim, tem 3 teatros a tempo inteiro que contam ainda com um Ensemble, ou seja, oferecem a possibilidade aos cantores de fazerem parte da equipa de solistas da casa. Também existem diversas pequenas companhias de ópera que oferecem aos cantores a possibilidade de experimentarem papéis em palco. Para além disso, o nível de vida em Berlim é bem mais barato que em Londres.

Tens algum conselho para algum/a jovem cantor/a que esteja a pensar seguir os seus estudos fora de Portugal?
Acho que o principal é tentarem ser fluentes em pelo menos 3 línguas para além do português. Para um cantor é indispensável, independentemente do país que escolham para seguir os seus estudos. Outro conselho é informarem-se bem qual o destino mais adequado ao ramo que pretendem seguir - barroco, italiano, alemão, um pouco de tudo...

 Sónia Grané a ensaiar Das Paradies und die Peri

Sónia Grané a ensaiar Das Paradies und die Peri